sexta-feira, 11 de Fevereiro de 2011

PESCA DO BACALHAU – REGRESSARAM DOS BANCOS DA TERRA NOVA OS LUGRES QUE ALI DEMORARAM TODA A CAMPANHA DE 1953


Neste gesto, simples mas envolvendo ternura, começou a nascer a saudade pelos entes queridos que vão à dura faina da pesca do bacalhau à linha no lugre-motor AVIZ, que se vê fundeado no estuário do Tejo, frente a Belém para a cerimónia religiosa da Bênção dos Bacalhoeiros, de 1953.


Dos Grandes Bancos da Terra Nova, já regressaram aos seus portos de armamento os navios de pesca à linha que ali se demoraram na safra do bacalhau, e naqueles "bancos" conseguiram carregar os porões após cinco meses de árduas e duras tarefas no mar.

Depois do HORTENSE, do GAZELA PRIMEIRO e do BRITES, demandou a barra de Aveiro, o lugre-motor LUISA RIBAU na sua primeira campanha, com um carregamento de 13.000 quintais de bacalhau frescal – a maior carga daquele ano capturada exclusivamente naquela zona pesqueira.

O primeiro navio do "dory" a chegar a Portugal, foi o AVIZ, vindo directamente dos mares dos gelos da Groenlândia, que demandou o porto de Leixões, a fim de desembarcar a sua companha de pescadores, e como vinha bastante "afogado" fundeou na bacia para aguardar melhor maré para passar a barra do Douro em segurança.


O lugre-motor LUISA RIBAU após o seu lançamento à água em 03/1953.


LUISA RIBAU – 50m/712,33tb; 16/0371953 entregue por João Bolais Mónica, Gafanha da Nazaré, porto de Aveiro, à Sociedade Gafanhense, Lda., Ilhavo; tendo sido o último lugre de velas e motor auxiliar construído em Portugal; 09/1953 na sua primeira campanha, quando em rota da Groenlândia para a Terra Nova suportou mar de violento ciclone, que acabou por lhe desfazer a ponte de comando, ficando com dificuldade de governo, valeu-lhe o navio-motor VILA DO CONDE, do Porto, que o comboiou até demandar o porto de São João da Terra Nova, onde lhe foram feitas reparações e instalada uma casa do leme provisória, tendo chegado a Aveiro com um péssimo aspecto; 23/08/1973 naufragou por incêndio nos Grandes Bancos da Terra Nova, tendo todos a bordo sido salvos por outros navios.


O lugre-motor AVIZ acompanhado da lancha de pilotos P12 no momento que se preparava para fundear na bacia do porto de Leixões.


AVIZ – 51m/523gt; 1939 entregue por Manuel Maria Bolais Mónica, Gafanha da Nazaré, porto de Aveiro, à Companhia de Pesca Transatlântica, Lda., Porto; 01/1962 ficou celebre por ter suportado a grande cheia do rio Douro no meio do rio apenas com as amarras de proa, depois das amarrações estabelecidas para terra terem rebentado, devido à forte corrente, conquanto uma grande parte da navegação surta no rio, foi barra fora ou ficaram encalhadas nas margens, embora tenham sido recuperada, e levada para Leixões, ou mais tarde postas a flutuar; 21/09/1965 naufragou a 94mn a sul do porto de São João da Terra Nova, tendo todos a bordo sido salvos por outros navios.

Fontes: O Primeiro de Janeiro 08/1953; Miramar Ship Index

Gravuras: Imprensa diária Portuense –1953.

Rui Amaro


ATENÇÃO: Se houver alguém que se ache com direitos sobre as imagens postadas neste blogue, deve-o comunicar de imediato. a fim da(s) mesma(s) ser(em) retirada(s), o que será uma pena, contudo rogo a sua compreensão e autorização para a continuação da(s) mesma(s) em NAVIOS Á VISTA, o que muito se agradece.

ATTENTION. If there is anyone who thinks they have “copyrights” of any images/photos posted on this blog, should contact me immediately, in order I remove them, but will be sadness. However I appeal for your comprehension and authorizing the continuation of the same on NAVIOS Á VISTA, which will be very much appreciated.


Sem comentários: