quarta-feira, 18 de setembro de 2013

REBOCADORES “CATUMBELA” E “DANDE”

Oa rebocadores CATUMBELA e DANDE no porto de Lisboa durante a visita do Ministro das Colónias em 14/01/1950.

Rebocador Português CATUMBELA, imo 5066372/ 26m/ 137tb/ 10nós; 04/1944 entregue por JK Welding – Yorkus - Nova Iorque, como ST487 ao US Army (Exército dos E.U.A.); 1946 Governo de Portugal, que o adquiriu para servir os portos da Província Ultramarina de Angola, particularmente o porto de Luanda, juntamente com o gémeo DANDE; 1974 CATUMBELA, Governo da Republica Popular de Angola. Subsequente história não encontrada. Gémeos: DANDE (BENGO), VANDOMA, GUIA.
Rebocador Português DANDE, imo______/ 26m/ 137tb/ 10nós; 10/1944 entregue por Iron Works, Port Houston, Texas, como ST728 ao US Army (Exército dos E.U.A.); 1946 Governo de Portugal, que o adquiriu para servir os portos da Província Ultramarina de Angola, particularmente o porto de Luanda, juntamente com o gémeo CATUMBELA; 1959 BENGO, Governo-geral da Província Ultramarina de Angola. Subsequente história não encontrada. Gémeos: CATUMBELA, VANDOMA, GUIA.
Fontes: US Army – WW2 tugboats.
Imagem: O Comércio do Porto.
Rui Amaro
                                       
ATENÇÃO: Se houver alguém que se ache com direitos sobre as imagens postadas neste blogue, deve-o comunicar de imediato. a fim da(s) mesma(s) ser(em) retirada(s), o que será uma pena, contudo rogo a sua compreensão e autorização para a continuação da(s) mesma(s) em NAVIOS Á VISTA, o que muito se agradece.

ATTENTION. If there is anyone who thinks they have “copyrights” of any images/photos posted on this blog, should contact me immediately, in order I remove them, but will be sadness. However I appeal for your comprehension and authorizing the continuation of the same on NAVIOS Á VISTA, which will be very much appreciated. 

8 comentários:

Anónimo disse...

Em 1976 a Marinha trouxe traineiras que haviam fugido de Angola para a Namíbia e juntamente um rebocador que operava em Moçâmedes ; o rebocador ficou algum tempo na BNL no Alfeite julgo tratar-se do Bengo .

Rui Amaro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui Amaro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui Amaro disse...

Caro Anónimo
Agradeço o seu comentário, mas o rebocador BENGO a que se refere foi construído nos estaleiros da Sorefame, do Lobito, em 1968/69, juntamente com o MIRANDA GOMES, por conseguinte o BENGO ex DANDE, de 1950 ou mudou de nome ou foi demolido.
Veja o título abaixo do meu blog NAVIOS Á VISTA e leia, que encontra referencia ao segundo BENGO.
DOIS REBOCADORES CONSTRUIDOS PELA SOREFAME DE ANGOLA EM 1968
Saudações marítimo-entusiásticas
Rui Amaro

neptuno disse...

Caro Sr. Rui Amaro.
Permita-me uma correção. O nome do gémeo do segundo Bengo, era Miranda Guedes, e não Miranda Gomes.
Existiu ainda um terceiro, o S. Miguel.

Saudações

Luis Filipe Silva

Rui Amaro disse...

Caro Luís Filipe Silva
Obrigado pele correcção.
Erro meu MIRANDA GUEDES e não MIRANDA GOMES.
Quanto ao S. MIGUEL desconhecia.
Saudações marítimo-entusiásticas
Rui Amaro

Anónimo disse...

ousleralrebocador S. Miguel
Se estivermos a falar do S. Miguel construido pela Sorefame, Lobito em 1973 para a JAPPD ( Porto de Ponta Delgada, hoje, Portos dos Açores)este tem algumas semelhanças com os rebocadores Giraul, Bengo e Miranda Guedes,mas não é de forma alguma um "sister-ship". É maior em comprimento, boca e calado, maior tonelagem ,está preparado para serviço em alto mar e está sobretudo dotado de motores mais potentes -3400 cv contra 2300/2500 nos barcos angolanos. Até há pouco tempo era o maior e mais potente rebocador a operar a partir de portos nacionais: 437 ton gross, 38,5mx10.5x5,2m; 2 Nei-Allen engines 3.400BHP, 13Kn.NO activo.
João Moura,Açores

Rui Amaro disse...

Caro João Moura
Tem razão havia ou ainda há nos Açores um rebocador de nome SÃO MIGUEL construído no Lobito mas maior e mais potente do que os MIRANDA GUEDES e BENGO.
Já encontrei na Net foto do SÃO MIGUEL.
Muito obrigado pelo seu comentário.
Saudações Marítimo-entusiásticas
Rui Amaro