domingo, 15 de setembro de 2013

REBOCADORES “MUTELA” E “MAFRA”

MUTELA no rio Tejo, 1971
MUTELA no rio Tejo, 1977  
MAFRA no rio Tejo, anos 60 


Rebocador Português MUTELA, imo 8620595/ 26m/ 146tb/ ___nós; 10/1943 entregue por Amship Buffalo Drydock, Buffalo, NY, a Defense Plant Corporation (US. Army) as DPC916/93; 1946 KEVIN MORAN, Moran Towing Company, Nova Iorque; 1947 MUTELA, Companhia Colonial de Navegação, Lisboa, que empregou, juntamente com seu gémeo MAFRA, no serviço fluvial do rio Tejo no reboque de batelões e na assitência aos navios da sua frota.
1974 MUTELA, CPTM – Companhia Portuguesa de Transportes Maritimos EP, junção da Companhia Colonial de Navegação, Lisboa, com a Empresa Insulana de Navegação, Lisboa; 1979 MUTELA, Socarmar – Sociedade de Cargas e Descargas Maritimas SA. (Grupo ETE), que o colocou no serviço de rebocagem dos seus batelões e gruas flutuantes; 1998 MUTELA, chegava a Alhos Vedros, rio Tejo, para demolição. Gémeo MAFRA.
Rebocador Português MAFRA, imo________/ 26m/ 188tb/___nós; 1944 entregue por Decatur Iron & Steel Company, Alabama,USA, como DPC66,à Defense Plant Corporation (US. Army); 1946 PAULINE L. MORAN, Moran Towing Company, Nova Iorque; 1947 PAULINE L. MORAN, Moran Towing Company, Nova Iorque; 1947 MAFRA, Companhia Colonial de Navegação, Lisboa; 10/1971 afundou-se no rio Tejo, quando assistia às manobras de acostagem do n/m Português LOBITO, com a perda de uma vida. Gémeo MUTELA.
Fonte: Moran Towing Company; Nuno Bartolomeu, Almada.
Imagens: Autor desconhecido, amavelmente transmitidas por Nuno Bartolomeu, Almada.
Rui Amaro                               

ATENÇÃO: Se houver alguém que se ache com direitos sobre as imagens postadas neste blogue, deve-o comunicar de imediato. a fim da(s) mesma(s) ser(em) retirada(s), o que será uma pena, contudo rogo a sua compreensão e autorização para a continuação da(s) mesma(s) em NAVIOS Á VISTA, o que muito se agradece.
ATTENTION. If there is anyone who thinks they have “copyrights” of any images/photos posted on this blog, should contact me immediately, in order I remove them, but will be sadness. However I appeal for your comprehension and authorizing the continuation of the same on NAVIOS Á VISTA, which will be very much appreciated.

1 comentário:

Rui Amaro disse...

A CPTM vendeu à Socarmar em 1979, além do rebocador MUTELA, os batelões OTA, JAMOR, OLIVEIRA e ainda as lanchas MOFORTINHO e CARCAVELOS. Os outros 11 batelões da frota da CPTM foram abatidos no estaleiro de sucatas de Alhos Vedros. (Informação de Nuno Bartolomeu, Almada).